Trade Marketing: como reagir ao consumo e evitar a ruptura no ponto de venda?

Notícia Publicada em 21/03/2018
Descrição da imagem
  • Em painel durante o evento Pocket Aex, no dia 21 de março, o vice-presidente de operações da Neogrid, Robson Munhoz, debaterá quais as ações corretivas devem ser adotadas para evitar a ruptura no PDV.
  • Falta de produtos nas prateleiras de supermercados podem fazer com que o cliente fiel de uma determinada marca migre para outra – ou procure outra loja.
  • Segundo Munhoz, hoje, com a ajuda da tecnologia, é possível monitorar dados de estoque e vendas e reagir de acordo com o ritmo do consumo.
     

Detectar oportunidades no ponto de venda, otimizar a atuação dos canais de distribuição e aumentar as vendas são os principais objetivos dos profissionais de trade marketing. E para que esse trabalho seja efetivo, ter informações sobre o indicador de ruptura, que mede a falta de produtos nos supermercados, é fundamental. O índice chegou a 10,29% em janeiro deste ano, segundo dados da Neogrid/Nielsen, e ainda é considerado alto para o segmento, de acordo com dados históricos de 8%.

A ruptura pode influenciar de forma negativa o desempenho dos resultados gerados pelos profissionais do trade marketing. Isso porque se varejo e indústria não abastecem adequadamente os pontos de vendas (PDVs), deixam de atender as necessidades do consumidor – o que pode fazer com que um cliente fiel de determinada marca migre para outra ou ainda procure a mesma marca em outro supermercado. Em resumo, indústria e varejo perdem vendas.

E quais ações corretivas de execução de loja essas empresas devem adotar para evitar a ruptura dos produtos nos pontos de venda? Esse é o assunto que será abordado pelo vice-presidente de operações Latam da Neogrid (www.neogrid.com/br), Robson Munhoz, em parceria com o Carrefour e a marca 3 Corações no evento Pocket Aex, que ocorre no dia 21 de março, no Milenium Centro de Convenções, em São Paulo.  O painel de Munhoz ocorre às 16h30 e faz parte de uma ampla programação com mais de seis horas de conteúdo sobre tendências, shopper marketing e gerenciamento de categorias.

Segundo Munhoz, com ajuda da tecnologia, é possível ter acesso a dados de estoque e vendas das lojas e reagir de acordo com a demanda do consumidor. “Com o monitoramento desses dados, é possível tomar ações corretivas para evitar faltas e excessos nos pontos de venda, organizar a produção para atender a demanda e ainda aumentar o giro de estoque”, conclui o executivo.

A Neogrid, empresa de soluções para a gestão automática da cadeia de suprimentos, monitora mais de 25 mil supermercados de mais de 130 redes de varejos em todo o país e divulga, mensalmente, dados de ruptura do varejo brasileiro.

download bussola busca varejo distribuicao < manufatura instituicoes financeiras missao visao