Comportamento do consumidor muda e ruptura segue em alta em maio

Junho de 2021Seguindo a tendência de abril, a ruptura – índice que mede a falta de produtos nos supermercados – se manteve em alta em maio no Brasil, com 11,14 %. No ranking de produtos com maior ruptura estão as bebidas à base de soja, leite longa vida, ovos, conhaque e a cachaça, que desde fevereiro, vem em franca subida alcançando índice de ruptura de 12,24% em maio, conforme aponta estudo exclusivo desenvolvido pela Neogrid (www.neogrid.com), empresa especializada na sincronização da cadeia de suprimentos. Entre as razões para a alta da ruptura está o aumento do consumo impactado pela volta do auxílio emergencial e a mudança de padrão de consumo ditada pelo menor poder aquisitivo do brasileiro.

A ruptura vem oscilando no país. Após quatro meses em alta (de setembro de 2020 a janeiro deste ano), o índice havia recuado nos meses de fevereiro (11,45%) e março (10,68%), porém, tornou a subir em abril, chegando à casa dos 11,03% e agora em maio subiu para 11,14%. De acordo com Robson Munhoz, CCSO (Chief Customer Success Officer) da Neogrid, o cenário se explica pela volta do auxílio-emergencial, mesmo que menor do que o concedido no ano passado, e também pela mudança de comportamento do consumidor.

“Com o auxílio emergencial, o consumidor voltou às compras, porém, é possível perceber que o padrão de consumo mudou. Se antes ele comprava um produto de determinada marca, agora compra o mesmo produto, mas de uma marca mais barata, ou ainda aproveita promoções. No caso das promoções percebemos que o consumidor tem preferido comprar mais unidades do mesmo produto quando o preço é atrativo. Assim, temos uma alta de vendas por unidade que nem sempre se reflete em valores”, explica Munhoz.

Cachaça em falta – Um dos produtos que chamou atenção em maio foi a cachaça. A exemplo da cerveja, que nos últimos meses de 2020 e no início deste ano apresentou ruptura alta, a bebida destilada mais famosa do país também está entre os produtos em falta nas prateleiras dos supermercados. Se em junho do ano passado a ruptura média da cachaça era de 9,86% e chegou a 7,81% em novembro de 2020, a partir de fevereiro deste ano o índice começou a subir consistentemente e fechou maio em 12,24%, conforme o estudo.

Em maio, o ranking dos produtos que tiveram maior ruptura é liderado pelas bebidas à base de soja.

*mistura alcoólica são bebidas prontas como as caipirinhas engarrafadas, por exemplo 

Esses artigos podem completar essa leitura

Ver todos conteúdos
Grupo Imec anuncia parceria com a Neogrid visando um grande passo na sua gestão de estoque
Grupo Imec anuncia parceria com a Neogrid visando um grande passo na sua gestão de estoque

O Grupo Imec anuncia parceria com a Neogrid para otimizar seu planejamento de distribuição e ter mais equilíbrio entre consumo... Saiba mais

Supermercados registram ruptura de 15,3% em janeiro
Supermercados registram ruptura de 15,3% em janeiro

Segundo dados da Neogrid, ovos de aves foi o produto de menor disponibilidade no período, com 20,6% de ruptura Saiba mais

Açúcar e café têm aumento de preço e menos marcas disponíveis nos supermercados
Açúcar e café têm aumento de preço e menos marcas disponíveis nos supermercados

Análise da Neogrid indica também que o índice geral de ruptura (falta de produtos) registrou leve queda na comparação geral... Saiba mais

Primeiros meses de 2023 tem ruptura de ovo de galinha, enxaguante bucal e arroz, aponta estudo da Neogrid
Primeiros meses de 2023 tem ruptura de ovo de galinha, enxaguante bucal e arroz, aponta estudo da Neogrid

Especialistas acreditam que a falta dos produtos nas gôndolas tem a ver com o aumento dos preços nos últimos doze... Saiba mais

Falta de produtos nas gôndolas em outubro é a menor do ano, segundo índice de ruptura da Neogrid
Falta de produtos nas gôndolas em outubro é a menor do ano, segundo índice de ruptura da Neogrid

Redução de 0,4% sinaliza início de temporada única de ofertas e promoções na cadeia de abastecimento Saiba mais